English

REINACH/MENDONÇA


R$ 84,00
Colecionando prêmios, Henrique Reinach e Maurício Mendonça formam uma das mais entrosadas parcerias da arquitetura brasileira. Iniciada há 40 anos na quadra de basquete da escola, a amizade deles se fortaleceu sob a luz opaca dos domos da faculdade e se consolidou em 25 anos de sociedade, resistente a crises e dificuldades. A linguagem arquitetônica da dupla, que privilegia o uso da luz natural e a integração com o meio ambiente, formou-se com a ausência de mestres e foi compensada pelo olhar atento, de referências próximas e distantes.

Os dois se conheceram há quase 40 anos. Foram colegas no ensino médio do Colégio Santa Cruz, que educa o gomo sofisticado da elite paulistana. “O Henrique foi o meu primeiro amigo do colégio e da cidade”, diz Mendonça, lembrando a época de recém-chegado de Lucélia, um pequeno município cafeeiro do extremo oeste paulista. A cidade era nova, povoada por quem buscava oportunidades. O pai de Mendonça, por exemplo, saiu de Matão para assumir a contabilidade de uma fábrica de óleos vegetais e a mãe veio de Piracicaba para lecionar na escola pública. O nascimento do futuro arquiteto deflagrou um drama: sua mãe morreu no parto, deixando órfão também outro filho, com um ano e meio. Tios maternos e paternos se mobilizaram para ajudar os bebês. “Se há uma coisa que eu tive em quantidade e qualidade foram tios”, Mendonça escreveu no rascunho de uma carta endereçada, aliás, a um tio. O relato integra um dos anárquicos cadernos de desenho que ele costuma carregar na mala. São dezenas deles, de tamanhos e modelos variados, e além de cartas contêm receitas, dicas de viagens e croquis. (trecho de "A península", de Fernando Serapião)
 
 
*
 
A primeira vez que eu vi o Maurício foi no pátio do Colégio Santa Cruz, nos idos de 1973. Ele usava aquelas bolsas de camurça amarela, a tiracolo, meio hippie. Éramos recém-chegados na escola. Ele de uma cidadezinha muito simpática chamada Lucélia e eu de outro colégio. Estava lá, tranquilão no canto dele, quando eu lhe disse:
 
— Oi! Tudo bem? Eu sou o Karman, e você?
— Eu quero ser arquiteto!
— Não entendi?!
— Arquitetura é feminino. Uma coisa linda! 
— Mulher...?
— Meu nome é Maurício, muito prazer!
 
Fiquei espantado. Bem, talvez a conversa não tenha sido exatamente assim, mas poderia ter sido, pois, desde que eu me lembre, o Maurício sempre quis fazer arquitetura. Tinha aquela certeza que para alguns de nós era impensável na época. Tínhamos 15 anos. (trecho de "Ar-quitetura", de Ricardo Karman)
 


COLABORADORES

Fernando Serapião

Depois de visitar as obras e de quase uma dezena de encontros com Reinach e Mendonça, o editor de Monolito escreveu o perfil da dupla a milhares de quilômetros, procurando lagartos coloridos e os loucos das ilhas.

Nelson Kon

Registrando a obra da dupla há dez anos, Kon já fotografou obras como a Casa de Vidro. Para esta edição, ele clicou as casas de Araraquara e Indaiatuba. Parte de sua obra esta registrada em Nelson Kon (Senac, 2004).

Patrícia Cardoso

Arquiteta formada pelo Mackenzie, Patrícia trocou traços por imagens. Antes passou uma temporada trabalhando em Reinach/Mendonça e, de quebra, documentou diversas obras. É autora de Arquitetura pelas escadas (Estação Liberdade, 2009).

Ricardo Karman

Diretor teatral, consagrado por Viagem ao centro da terra, Karman já fez Reinach subir ao palco numa opereta. Depois de encomendar à dupla projetos que recheiam o grotão do Sumaré, escreveu um depoimento afetivo para Monolito.

Tony Chen

Nascido em Taiwan, Chen divide-se entre a arquitetura e a fotografia. No Brasil há 17 anos, trabalha em Reinach/Mendonça. Para esta edição, registrou as casas de Piracaia, obras-chaves do trabalho do escritório.


SUMÁRIO

Textos
Perfil: "A península", de Fernando Serapião
Depoimento: "Ar-quitetura", de Ricardo Karman

Obras selecionadas
Casa HR (1990/1991), Piracaia, SP
Casa MC (1994/2000), Itu, SP
Sumaré Sports Academia (1994/2003), São Paulo
Casa Sacha (1995/1997), Piracaia, SP
Edifício Santonina (1999/2001), São Paulo
Casa Vermelha (2001/2003), Bragança Paulista, SP
Casa de Vidro (2002/2004), Bragança Paulista, SP
Casa Itu (2004/2006), Itu, SP
SCBF Advogados (2006/2007), São Paulo
Casa Bacopari (2006/2009), São Paulo
Apartamento NY (2007/2009), Nova York, EUA
Fidalga 800 (2007/2012), São Paulo
Casa MD (2008/2011), Indaiatuba, SP
Casa FG (2009/2011), Araraquara, SP
Casa Miami (2012/_), Miami, EUA


Copyright 2011 - 2017 • Editora Monolito • Todos os direitos reservados
Criação de Sites - Célula Ideias