English

ARQUITETURA BRASILEIRA: ASBEA 40 ANOS


R$ 150,00
A Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) completa 40 anos em plena forma. Sua história começou em 1973, com a reunião de apenas 22 escritórios de arquitetura. No país do futebol, eles poderiam ter formado dois times para uma disputa, mas preferiram criar uma entidade para debater, qualificar e defender os interesses comuns. O desenvolvimento da instituição possui paralelos com a história recente do país, do ponto de vista político, econômico e cultural.

Instituto Nacional de Metrologia, 1973, Indio da Costa AUDT
 
 
A tarde em que 22 escritórios de arquitetura assinaram a ata de fundação da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) foi longa. Foi uma segunda-feira repleta de episódios marcantes e simultâneos, de natureza política e cultural. Mas qual a relação entre conchavos políticos em Brasília, uma reunião no Salão Oval em Washington e a abertura da 1ª Bienal de Arquitetura de São Paulo? A narrativa dos fatos daquela tarde, aparentemente desconexos, nos ajuda a entender o contexto em que a entidade foi criada.
 
Tudo ocorreu numa segunda-feira. Mais precisamente na tarde de 18 de junho de 1973. Após quase dois anos de conchavos, o assunto foi liquidado em quatro reuniões consecutivas. Às três da tarde, os primeiros a ouvirem da boca do general Emílio Garrastazu Médici o nome de seu candidato à sucessão presidencial foram os ministros de seu governo. A reunião no gabinete presidencial foi rápida e informal a ponto de todos permanecerem de pé. Em seguida, o nome do escolhido – o general Ernesto Geisel, então presidente da Petrobrás – ecoou pelos ouvidos de líderes parlamentares e governadores, reverberando pelas paredes do palácio desenhado por Oscar Niemeyer. Às 17h, finda a sequência de encontros, com garçons servindo água e café, a notícia foi divulgada oficialmente para a imprensa e tomou as rádios e rodas interessadas em todo o Brasil. (trecho de "Alvorada no Brasil Grande")
 
*
 
Citicorp, 1986, Aflafo & Gasperini
 
 
O processo de redemocratização do país, ocorrido na segunda metade da década de 1980, refletiu-se tanto nas estruturas políticas, econômicas e sociais quanto na própria produção arquitetônica, com obras contestatórias às realidades vigentes. E dentro da AsBEA, quais foram os reflexos do clima libertário?
 
Dia 15 de janeiro de 1985 foi uma terça-feira. Nessa data, o Colégio Eleitoral escolheu Tancredo Neves para ocupar a Presidência da República. Mesmo com o pleito indireto, a eleição marcou o fim do ciclo dos militares no poder central. Aos 74 anos, o mineiro Neves teve 480 votos, fazendo Paulo Maluf amargar a derrota com menos de 40% do número de sufrágios do vencedor. (trecho de "Estagnação econômica e abertura")
 
*
 
Espaço Natura, 1996, Roberto Loeb
 
 
Os anos de solidificação da política e da economia brasileiras, com o governo de FHC e o Plano Real, coincidem com a consolidação da AsBEA como entidade representativa da classe e em debate direto com a indústria de materiais de acabamento para arquitetura e interiores. Nesse sentido, foram decisivas as quatro gestões de Edison Musa na presidência da associação, de 1992 a 1999, na década em que a arquitetura colocou a cidade e o ambiente urbano na ordem do dia. 
 
Dia 19 de maio de 1993 foi uma data decisiva para a história recente do Brasil. Na noite daquela quarta-feira, o chanceler brasileiro terminava o longo dia de trabalho jantando em Nova York na residência do embaixador brasileiro junto à ONU. Fernando Henrique Cardoso discursava informalmente ao término do jantar quando foi interrompido por uma chamada telefônica urgente de Brasília. Antes de desligar, FHC foi categórico: “Presidente, estou bem no Itamaraty e gostaria de ficar”. (trecho de "Estabilidade e consolidação")
 
*
 
Centro Brasileiro Britânico, 2000, Botti Rubin Arquitetos Associados
 
 
Na década em que o Brasil cresceu sob a liderança de Lula, o universo arquitetônico viveu um período fértil, com o mercado aquecido. Se na primeira parte da década a presidência da AsBEA pode ser classificada como uma continuidade do decênio anterior, a segunda metade passou por mudanças estatutárias para atender ao novo Código Civil. O resultado foram eleições diretas e a ampliação do quadro de associados.
 
As manchetes dos jornais brasileiros de 12 de novembro de 2009 anunciaram a retomada do caso Battisti no Supremo Tribunal Federal. As reportagens daquela quinta-feira apontaram placar favorável a extradição do ex-militante de extrema esquerda italiano, fato que não ocorreu. Os diários ainda destacaram textos sobre o apagão do dia anterior. (trecho de "Mudanças e Crescimento")
 
*
 
Parque Pedreira do Chapadão, 2011, Decio Tozzi Arquitetura e Urbanismo
 
 
O mês em que a AsBEA comemorou 40 anos entrou para a história recente brasileira: as ruas de várias cidades foram tomadas pelos protestos de junho de 2013. Tal como ocorreu no Cairo, em Nova York e em Atenas, a massa de manifestantes foi mobilizada via internet, instrumento que pode mudar a forma de relacionamento entre os associados da entidade.  
 
Os políticos brasileiros não irão esquecer o dia 14 de junho de 2013. Na manhã daquela sexta-feira, o pânico tomou conta dos gabinetes. O governador de São Paulo reuniu sua equipe no Palácio dos Bandeirantes buscando entender o que estava acontecendo. Mais difícil do que entender era saber como reagir. Em seguida, o tucano Geraldo Alckmin convocou a imprensa e deu uma entrevista coletiva ao lado do secretário de Segurança Pública. Com terno cinza-escuro, camisa branca e gravata vermelha com bolinhas brancas, Alckmin defendeu a reação da polícia na noite anterior e classificou as manifestações como políticas. “Nós temos uma polícia que sabe trabalhar, preparada. Aliás, a melhor polícia do Brasil.” O tom de sua resposta jogou querosene na fogueira das mídias sociais. (trecho de "Desafios do futuro")


SUMÁRIO

Apresentação
Prólogo

ANOS 70
Alvorada no Brasil Grande, de Fernando Serapião
Obras da década de 1970

ANOS 80
Estagnação econômica e abertura, de Fernando Serapião
Obras da década de 1980

ANOS 90
Estabilidade e consolidação, de Fernando Serapião
Obras da década de 1990

ANOS 00
Mudanças e crescimento, de Fernando Serapião
Obras da década de 2000

ANOS 10
Desafios do futuro, de Fernando Serapião
Obras da década de 2010

Sumário
Escritórios participantes
Associados


Copyright 2011 - 2017 • Editora Monolito • Todos os direitos reservados
Criação de Sites - Célula Ideias