Menu
Conta
Entrar / Registrar
Olá, seja bem-vindo(a) à loja virtual da Editora Monolito
  • Sidebar
  • Exibindo 1–12 de 55 resultados

Shop

  • URBEM – Instituto de Urbanismo e Estudos para a Metrópole #50

    R$103,95

    ou até 3x de R$34,65 sem juros

    Criado com o intuito de contribuir para a qualidade de vida nas grandes cidades, sobretudo em São Paulo, o URBEM – Instituto de Urbanismo e Estudos para a Metrópole está completando uma década de existência. Mais do que um centro de reflexão, que pauta o debate por meio de artigos e encontros, o instituto se apresenta como um centro de ação ao ser proponente de transformações urbanas significativas e promover a convergência de atores públicos e privados. Nesse sentido, ele tornou-se um polo de debate interdisciplinar que, ao menos para os arquitetos que colaboram em seu cotidiano, solidificou-se como uma baliza para o pensamento urbano. Indiretamente a organização contribuiu para as recentes transformações do Plano Diretor Estratégico de São Paulo e, entre os projetos, realizou o Casa Paulista, sendo responsável pelo modelo da concorrência que gerou a concessão pública. Atualmente, o foco do instituto está na transformação de uma grande gleba urbana e pós-industrial na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo, que promete se tornar um bairro-modelo, com inclusão e sustentabilidade.

  • Novo morar urbano #48/49

    R$231,00

    ou até 3x de R$77,00 sem juros

    Transformações recentes impulsionam um novo morar urbano da classe média e média alta nas grandes cidades brasileiras. Da soleira para fora, o cenário foi estimulado pela mudança de paradigma encampada pelo novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo, que foi aprovado em 2014 e reverberou em outras cidades do país. Seus pontos plausíveis são a valorização do pedestre e o incentivo ao uso misto e ao adensamento no entorno do transporte público. A mudança é tripartida: na base, o comércio ativa a calçada; no corpo, diferentes usos estimulam a diversidade; no topo, a vista urbana sobressai. Da soleira para dentro, o estopim foram a pandemia e a consequente valorização dos ambientes em função de educação e trabalho remotos. O motor da renovação são os juros baixos, o que impulsiona o crédito imobiliário. A ponta do iceberg dessa renovação revela contornos contemporâneos notáveis. Mesmo que o cume aflorado seja diminuto diante da vulgar massa submersa, ele representa um conjunto significativo, construído por incorporadores e apresentado nesta edição, que tem como único paralelo em quantidade e qualidade arquitetônica a longínqua efervescência pauliceia no pós-guerra.

  • Adolf Franz Heep: um arquiteto moderno – Marcelo Barbosa (autor)

    R$175,00

    ou até 3x de R$58,33 sem juros

    Bastaram 10 anos de prancheta para que Adolf Franz Heep inscrevesse seu nome na história como um dos mais significativos arquitetos atuantes no Brasil do pós-guerra. Se durante seu período europeu ele se equilibrou entre o racionalismo alemão de Adolf Meyer e a liberdade da cultura arquitetônica de Le Corbusier, em São Paulo Heep se adaptou às condições econômicas, legais e climáticas do país que adotou, absorvendo itens do vocabulário moderno brasileiro. Produzindo para o mercado imobiliário, criou mais de 30 edifícios no centro paulistano, obras com personalidade própria e ícones urbanos.

  • Centro Cultural São Paulo: espaço e vida – Fernando Serapião (autor)

    R$106,00

    ou até 3x de R$35,33 sem juros

    Criado no final da década de 70 pelos arquitetos Eurico Prado Lopes e Luiz Telles, o Centro Cultural São Paulo foi o primeiro equipamento multicultural da cidade. Em 30 anos de vida, abrigou importantes manifestações de teatro, artes visuais, música e dança. As virtudes da rua foram reproduzidas na circulação interna, criando um paradigma no desenho de espaço público no Brasil.

  • Design contemporâneo no Brasil #46/47

    R$231,00

    ou até 3x de R$77,00 sem juros

    A cena do design contemporâneo no Brasil, concentrada na criação de móveis e utensílios domésticos, despontou no final dos anos 1980, quando começou a aflorar a produção de nomes como os irmãos Campana, Carlos Motta e Claudia Moreira Salles em contraponto ao período moderno, de ícones como Joaquim Tenreiro, Sergio Rodrigues e Michel Arnoult, revigorados na atualidade. Desde então, o cenário contemporâneo adquiriu maturidade, os pioneiros ganharam a companhia de mais de uma centena de destacados colegas e o significado do design foi ampliado: hoje ele pode ser arte, ferramenta de transformação ou denúncia. Entre inúmeros atores – como escolas, especialistas, eventos, galerias e mídia –, o setor é organizado por um tripé, em que o designer é um dos pontos de apoio, equilibrando-se com outros dois protagonistas: a indústria e o varejo.

  • Infinito vão – 90 anos de arquitetura brasileira

    R$280,00

    ou até 3x de R$93,33 sem juros

    Infinito vão – 90 anos de arquitetura brasileira apresenta um conjunto de obras de arquitetos brasileiros ou radicados no país, desde 1924 até os dias atuais. Trata-se de uma seleção feita a partir Coleção Brasil, composta por mais de uma centena de projetos e milhares de peças físicas e digitais, constituída pela Casa da Arquitectura. A publicação tem 400 páginas, com desenhos e fotos de 82 projetos e textos de vários autores, como Ana Luiza Nobre, Daniele Pisani e Jean-Louis Cohen, entre outros.

  • Humberto Serpa: arquitetura – Nara Grossi (autora)

    R$109,00

    ou até 3x de R$36,33 sem juros

    “Criação: único poder humano capaz de superar o tempo.” Essa frase de Humberto Serpa prenuncia a postura e, de certa forma, o mistério deste personagem que há cinco décadas habita o imaginário da arquitetura contemporânea mineira: bebendo em fontes norteamericanas e após ser influente professor, formador de discípulos importantes e autor de obras icônicas, como o edifício-sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), ele abandonou o ofício aos 51 anos de idade.

  • Inhotim: arquitetura, arte e paisagem (edição atualizada)

    R$108,00

    ou até 3x de R$36,00 sem juros

    Em Inhotim, a arte contemporânea brasileira tem a arquitetura como uma de suas frequentes interlocutoras. Projetos significativos, como o Pavilhão Adriana Varejão, desenhado por Rodrigo Cerviño Lopez, atraem a atenção de ícones do cenário arquitetônico mundial. Ao fragmentar a visitação em diferentes pavilhões, construídos em momentos distintos, o centro torna-se um novo paradigma para os espaços expositivos. Seu idealizador, o empresário Bernardo Paz, acredita em algo maior: Inhotim propõe uma nova maneira de viver no mundo contemporâneo.

  • Aflalo & Gasperini: o desenho da cidade

    R$98,00

    ou até 3x de R$32,67 sem juros

    Aflalo & Gasperini completa 50 anos em plena atividade. A equipe liderada por Gian Carlo Gasperini, Roberto Aflalo Filho e Luiz Felipe Aflalo atravessa uma das fases mais produtivas, com edifícios de diversas escalas e usos. Contudo, há uma concentração de enormes conjuntos de uso misto de até 600 mil metros quadrados de área construída. Mais que a escala, o que chama a atenção no trabalho atual da equipe é o foco no desenho da cidade, criando espaços de uso público que atravessam diferentes empreendimentos privados.

  • SKR, 30 anos: construindo a paisagem

    R$98,00

    ou até 3x de R$32,67 sem juros

    Em 30 anos, a SKR entregou cerca de 550 mil metros quadrados, entre empreendimentos comerciais e residenciais. Se ao longo de sua trajetória a incorporadora se adaptou à economia oferecendo produtos diversos ao mercado paulistano, os temas que a pautaram foram da pesquisa de materiais à reciclagem de edifícios. Suas obras agrupam tipologias com a mesma energia que dialogam com a cidade, ensaiando um discurso em parcerias com arquitetos de diferentes gerações, do veterano Gian Carlo Gasperini aos jovens do FGMF.

No products were found matching your selection.