Menu
Conta
Entrar / Registrar
Olá, seja bem-vindo(a) à loja virtual da Editora Monolito
  • Sidebar
  • Exibindo todos 11 resultados

Arquitetura Moderna

  • Adolf Franz Heep: um arquiteto moderno – Marcelo Barbosa (autor)

    R$159,00

    ou até 3x de R$53,00 sem juros

    Bastaram 10 anos de prancheta para que Adolf Franz Heep inscrevesse seu nome na história como um dos mais significativos arquitetos atuantes no Brasil do pós-guerra. Se durante seu período europeu ele se equilibrou entre o racionalismo alemão de Adolf Meyer e a liberdade da cultura arquitetônica de Le Corbusier, em São Paulo Heep se adaptou às condições econômicas, legais e climáticas do país que adotou, absorvendo itens do vocabulário moderno brasileiro. Produzindo para o mercado imobiliário, criou mais de 30 edifícios no centro paulistano, obras com personalidade própria e ícones urbanos.

  • Arquitetura do Centro de São Paulo

    R$210,00

    ou até 3x de R$70,00 sem juros

    Consumindo as paredes de taipa e tijolos, os edifícios de concreto solidificaram a morfologia da região central de São Paulo. Frutos de um longo boom imobiliário, ocorrido entre a Segunda Guerra Mundial e a construção de Brasília, eles fizeram os paulistanos enaltecerem a urbe como a “cidade que mais cresce no mundo”. Os volumes reorganizaram a região, mantendo-a como local de trabalho e moradia, a essência da cidade. Esse processo contou com a participação de arquitetos com estilos particulares e diferentes gerações e nacionalidades. O resultado foram várias referências e símbolos para a cidade, como os edifícios Esther, Copan e Itália.

  • Burle Marx

    R$96,00

    ou até 3x de R$32,00 sem juros

    Tal como um cristal que reflete a luz em várias direções, Roberto Burle Marx (1909-1994) foi um artista multifacetado. Flertou com a música e as artes plásticas, e seus jardins lhe renderam fama internacional. Autodidata, compartilhava informações com leveza e densidade, ganhando inúmeros discípulos. Haruyoshi Ono (1943-2017), seu parceiro de prancheta mais longevo, manteve a empresa por 23 anos, após o falecimento do mestre. Agora, depois de sua morte, cabe aos jovens da terceira geração do Escritório de Paisagismo Burle Marx perpetuar o legado.

  • Centro Cultural São Paulo: espaço e vida – Fernando Serapião (autor)

    R$96,00

    ou até 3x de R$32,00 sem juros

    Criado no final da década de 70 pelos arquitetos Eurico Prado Lopes e Luiz Telles, o Centro Cultural São Paulo foi o primeiro equipamento multicultural da cidade. Em 30 anos de vida, abrigou importantes manifestações de teatro, artes visuais, música e dança. As virtudes da rua foram reproduzidas na circulação interna, criando um paradigma no desenho de espaço público no Brasil.

  • Centro de São Paulo

    R$192,00

    ou até 3x de R$64,00 sem juros

    Consumindo as paredes de taipa e tijolos, os edifícios de concreto solidificaram a morfologia da região central de São Paulo. Frutos de um longo boom imobiliário, ocorrido entre a Segunda Guerra Mundial e a construção de Brasília, eles fizeram os paulistanos enaltecerem a urbe como a “cidade que mais cresce no mundo”. Os volumes reorganizaram a região, mantendo-a como local de trabalho e moradia, a essência da cidade. Esse processo contou com a participação de arquitetos com estilos particulares e diferentes gerações e nacionalidades. O resultado foram várias referências e símbolos para a cidade, como os edifícios Esther, Copan e Itália. Além deles, contudo, mais de duas centenas de construções interessantes saíram da prancheta de mais de 100 autores – um patrimônio que há de ser prestigiado. Nas últimas cinco décadas, a verticalização foi desacelerada por leis e crises econômicas e a região perdeu sua relevância econômica; como alento, ganhou vitalidade cultural e social. Coloca-se então o desafio de atrair moradores de diferentes rendas e reconfigurar a região central de São Paulo, para que ela seja novamente o espaço mais importante da metrópole.

  • Escola carioca: arquitetura moderna no Rio de Janeiro

    R$96,00

    ou até 3x de R$32,00 sem juros

    Alicerce da arquitetura moderna no Brasil, a escola carioca foi desenvolvida entre os anos de 1930 e 1960 por projetistas atuantes no Rio de Janeiro. Sua receita mesclava passado nacional com a vanguarda europeia ou, em outras palavras, combinava pormenores luso-brasileiros (como treliças, azulejos e telhados) com o repertório de Le Corbusier (pilotis, brise-soleil e planta livre, por exemplo), toda a mistura recheada com jardins de Roberto Burle Marx e painéis de artistas como Cândido Portinari e Paulo Werneck.

  • Higienópolis

    R$89,00

    ou até 3x de R$29,67 sem juros

    Desde os anos 1930, o bairro paulistano de Higienópolis é palco de intensa construção de edifícios de apartamentos. Canibalizando palacetes que fizeram a fama aristocrática do bairro, exemplares criados por arquitetos como Rino Levi, Vilanova Artigas e Franz Heep são figurinhas carimbadas em enciclopédias da arquitetura. Contudo, eles são a ponta de um iceberg que permanece submerso, à espera de estudos aprofundados. Dos mais de 160 prédios listados pelo interesse arquitetônico, emergem 90 arquitetos.

  • Humberto Serpa

    R$96,00

    ou até 3x de R$32,00 sem juros

    “Criação: único poder humano capaz de superar o tempo”. Essa frase de Humberto Serpa prenuncia a postura e, de certa forma, o mistério deste personagem que há cinco décadas habita o imaginário da arquitetura contemporânea mineira: bebendo em fontes norte-americanas e após ser influente professor, formador de discípulos importantes e autor de obras icônicas, como o edifício-sede do BDMG, ele abandonou o ofício aos 51 anos de idade. Esta edição é uma versão brochura do livro Humberto Serpa: arquitetura.

  • Humberto Serpa: arquitetura – Nara Grossi (autora)

    R$99,00

    ou até 3x de R$33,00 sem juros

    “Criação: único poder humano capaz de superar o tempo.” Essa frase de Humberto Serpa prenuncia a postura e, de certa forma, o mistério deste personagem que há cinco décadas habita o imaginário da arquitetura contemporânea mineira: bebendo em fontes norteamericanas e após ser influente professor, formador de discípulos importantes e autor de obras icônicas, como o edifício-sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), ele abandonou o ofício aos 51 anos de idade.

  • Infinito vão – 90 anos de arquitetura brasileira

    R$230,00

    ou até 3x de R$76,67 sem juros

    Infinito vão – 90 anos de arquitetura brasileira apresenta um conjunto de obras de arquitetos brasileiros ou radicados no país, desde 1924 até os dias atuais. Trata-se de uma seleção feita a partir Coleção Brasil, composta por mais de uma centena de projetos e milhares de peças físicas e digitais, constituída pela Casa da Arquitectura. A publicação tem 400 páginas, com desenhos e fotos de 82 projetos e textos de vários autores, como Ana Luiza Nobre, Daniele Pisani e Jean-Louis Cohen, entre outros.

  • Vilanova Artigas e a FAU/USP

    R$89,00

    ou até 3x de R$29,67 sem juros

    Há 100 anos nascia João Batista Vilanova Artigas (1915–1985), mentor da Escola Paulista. Perseguindo a originalidade, sua obra arquitetônica começou eclética, flertou com os norte-americanos e com as curvas dos colegas cariocas. Mas ela se consolidou em concreto bruto, introspectiva e fluida, expondo conflitos sociais e ideológicos. Buscando uma resposta para a arquitetura brasileira, ele criou sua obra-prima, o prédio da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP), personagem coadjuvante desta narrativa e palco de relevantes debates da matéria.

No products were found matching your selection.